segunda-feira, 6 de julho de 2020

As diferenças entre o ciclone bomba e o desta semana em SC

O que provocou os ventos acima de 100 km/h na semana passada foi uma Linha de Instabilidade (LI) que surgiu a partir do ciclone bomba que se formou pelo RS. Estas LI fazem parte dos sistemas meteorológicos que provocam vento muito forte em SC. Provavelmente foi muito forte porque se tratava de um ciclone bomba, ou seja, muito intenso.

Este próximo não tem previsão de ser tão intenso. Para terem ideia, as projeções são que ao passar pelo continente este ciclone tenha 1007 a 1009 hpa (hectopascal). Chegando a 1000 hpa quando tiver no mar lá pela quarta-feira. O bomba teve momentos bem baixo de 1000hpa, ou seja, bem mais intenso.

O QUE ESTÁ PREVISTO E QUAL O PERÍODO DE MAIOR ATENÇÃO
Levando em consideração que este próximo terá um mecanismo muito parecido com o da semana passada, destaco que:

Terça-feira de manhã rajadas de vento de 50 a 70 km/h entre Oeste e Serra

No seu processo de formação e deslocamento o ciclone gera uma frente fria - nuvens de chuva - que deverá cruzar SC de Oeste para o Litoral entre a madrugada de terça para a manhã de quarta. 

É dentro desse deslocamento que novamente uma Linha de Instabilidade - nuvens de temporais uma do lado da outra - poderá se formar trazendo vento forte com chuva e raios por um período bem curto:

Na madrugada de terça para quarta atenção para o Oeste até a Serra. Na manhã de quarta, da Serra para o Litoral. Neste momento poderemos ter:

Ventos de 60 a 80 km/h

ONDE: como este novo ciclone não será tão forte, essa Linha de instabilidade poderá nem se formar. Porém, se formando a previsão é que não seja tão extensa e intensa quanto a última, ou seja, muito menos cidades terão a passagem dela com ventos não tão fortes.

Fonte: NSC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário