terça-feira, 12 de maio de 2020

Recuperados da Covid-19 em SC passam dos 1,8 mil, diz governo; estado chega a 69 mortes

Santa Catarina tem 3.529 casos confirmados de coronavírus, 100 a mais do que o boletim de domingo (10). Houve mais quatro mortes e o estado chegou a 69 óbitos. Os dados foram divulgados em coletiva de imprensa na noite desta segunda-feira (11). O estado divulgou pela primeira vez o número de recuperados: 1.878. O número leva em consideração os pacientes que tiveram alta da internação e aqueles que tiveram sintomas leves, após 20 dias do início dos sintomas.

As mortes mais recentes são todas de idosos: uma mulher de 63 anos de Araranguá, no Sul, um homem de 83 anos de Blumenau, no Vale do Itajaí, um de 66 em Joinville, no Norte, e outro homem de 71 de Guabiruba, também no Vale do Itajaí.

Na coletiva, o governo também apresentou o novo secretário de Estado da Casa Civil, Amandio João da Silva Júnior. Durante o discurso, ele disse que deseja ampliar o diálogo do governo com a sociedade civil organizada. Amandio Júnior ficou no lugar de Douglas Borba, que pediu exoneração na manhã de domingo e é investigado no caso dos respiradores comprados por R$ 33 milhões com dispensa de licitação.

A taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) reservados para a Covid-19 é de 17,07%, de acordo com o governador Carlos Moisés (PSL).

Oeste

Em relação às recomendações feitas à região Oeste e que não foram cumpridas por alguns dos municípios, Moisés disse que "se precisar notificar novamente, nós o faremos. Estamos controlando os números, olhando as regiões, quais estão respondendo adequadamente em termos de curva de avanço de casos".

"Os municípios precisam tomar as decisões com muita responsabilidade. Têm que entender como está o sistema de saúde, a disponibilidade de leitos, tomar a decisão com muita certeza. Seria muito disforme o governo do estado fazer decretos em relação a municípios. O estado aponta o grau de risco, cabe às autoridades locais tomarem a decisão", completou o governador.

Mais cedo, o prefeito de Chapecó, Luciano Buligon (PSL), afirmou que o comércio não essencial da cidade continuará aberto, mas que a fiscalização deve ser intensificada. Essa foi uma das recomendações do governo do estado para os municípios da região Oeste com aumento significativo no número de casos de Covid-19. Chapecó tem 328 pacientes da doença e é a segunda cidade catarinense com mais casos, atrás apenas da capital, que tem 392.

FONTE: G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário