segunda-feira, 27 de abril de 2020

Estiagem em Santa Catarina já é a pior desde 2006, segundo a Epagri

O déficit de chuva em Santa Catarina chega a 500 milímetros de junho de 2019 a abril de 2020. Esse foi um dos dados apresentados em videoconferência sobre a estiagem realizada nesta quarta-feira entre o secretário de Agricultura, Ricardo de Gouvêa, pesquisadores da Epagri e lideranças do setor produtivo. 

Isso representa cerca de 1/3 da chuva prevista para o período. Segundo o pesquisador em hidrologia do Ciram/Epagri, essa é a pior situação desde 2006.

– A estiagem do ano passado foi severa, mas não foi tão abrangente como está acontecendo este ano, principalmente nos meses de março e abril . Isso vem acumulando desde junho de 2019, com uma falta de chuva em algumas regiões na ordem de 600 mm. Esta é uma das estiagem mais severa já registrada em Santa Catarina desde 1978 e outra em 2006 – disse Miranda.

Além do problema para abastecimento urbano e para os animais, a estiagem já causou uma quebra de 10% na safra de milho, 6,6% no feijão e 4,4% na soja.

O secretário de agricultura disse que o estado tomou algumas medidas para auxiliar os produtores que tiveram perdas.

– Já temos muitos municípios que decretaram estado de emergência em Santa Catarina e a nossa preocupação continua porque não há previsão de chuvas significativas para os próximos dias. Para minimizar os impactos da estiagem no estado, a Secretaria da Agricultura criou dois novos programas e prorrogou o prazo de vencimento de pagamento das parcelas de financiamentos do FDR. Além disso, seguimos com os nossos programas de apoio aos produtores, que têm como prioridade o atendimento de projetos de captação, armazenagem e uso da água – disse o secretário da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Ricardo de Gouvêa. 

Fonte: Darci Debona/NSC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário