segunda-feira, 16 de março de 2020

Coronavírus: governo de SC mantém aulas e recomenda o cancelamento de eventos com reunião de público

A Secretaria de Saúde de Santa Catarina convocou uma coletiva de imprensa nesta segunda-feira (16) de manhã para atualizar a situação do novo coronavírus. O Estado segue com seis casos confirmados da doença Covid-19: dois em Florianópolis, dois em Rancho Queimado, um em Joinville e um em Braço do Norte.

Na coletiva, o secretário de Saúde Helton Zeferino destacou que as aulas da rede pública estadual de ensino estão mantidas por enquanto:

— Não temos indicativo de suspensão de aulas por enquanto. Obviamente algumas instituições e municípios já estão fazendo isso, faz parte da autonomia de cada setor, mas nesse momento não temos a indicação de suspender aulas em Santa Catarina.

​​> Em site especial, saiba tudo sobre coronavírus​

Zeferino anunciou que o governo do Estado publicou nesta segunda-feira um decreto com medidas de segurança para o poder público catarinense. Estão suspensos eventos com reunião de público como treinamentos e congressos, e servidores que voltarem de viagem para locais com transmissão do coronavírus (exterior ou São Paulo e Rio de Janeiro) deverão ficar isolados em casa por pelo menos uma semana.

— Vivemos um momento de mudança de comportamento. Temos que adotar as práticas de limpar as mãos, usar álcool em gel, a própria questão da proximidade com as pessoas, de abraços e beijos. Cada pessoa tem que fazer a sua parte para que possamos enfrentar essa epidemia de uma forma menos intensa em nosso território — afirmou o secretário.

Sobre o sexto caso confirmado em SC, de um homem de Braço do Norte, Zeferino reafirmou que não se trata de um caso de transmissão local, pois é possível identificar a origem do vírus. O paciente está bem e foi transferido para o Hospital São Donato de Içara. Os outros cinco pacientes com coronavírus em SC estão em isolamento domiciliar.

Conforme a atualização mais recente do Ministério do Saúde, o Brasil tem 200 casos confirmados do novo coronavírus — a maioria em São Paulo. Outros 1,9 mil casos são considerados suspeitos e aguardam exames, enquanto 1,4 mil já foram descartados.

Fonte: NSC/DC.

Nenhum comentário:

Postar um comentário