quinta-feira, 7 de março de 2019

Sindicalista de Erval Velho fala sobre o Dia Internacional da Mulher em relação com a reforma da previdência


O Dia Internacional da Mulher ou Dia da Mulher é comemorado anualmente em 8 de março e não é considerado um feriado nacional. Trata-se de uma celebração de conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres ao longo dos anos, sendo adotado pela Organização das Nações Unidas e, consequentemente, por diversos países. Esta data é marcada por presentes simbólicos, como flores, em especial rosas, poemas ou frases por exemplo.

Em entrevista ao jornalismo da  Rádio Erval FM, a Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do município de Erval Velho, Vanessa Parisenti, expressou sua opinião sobre o Dia Internacional da Mulher em relação com a reforma da previdência.

ENTREVISTA

'' O dia 08 de março é uma manifestação histórica, lembrada como uma marca mundial para que as mulheres comemorem e reivindiquem seus direitos. Estamos vivendo no Brasil uma conjuntura de avanço do conservadorismo e perda de direitos sociais e trabalhista historicamente conquistados seguido pelo aumento da violência contra as mulheres. A proposta da reforma da previdência apresentada pelo governo impacta fortemente as mulheres sobretudo as mulheres rurais.

Mesmo sendo as grandes responsáveis não só pela produção de alimentos, mas também pela manutenção da organização familiar, nós mulheres agricultoras familiares sofremos em nosso cotidiano os dissabores da jornada exaustiva do trabalho na agricultura, que é sempre somado às permanentes tarefas domésticas. Além da invisibilidade e da completa falta de reconhecimento daquilo que fazemos, produzimos, vivemos e contribuímos, muitas vezes esta dura realidade está associada a situações de violência e discriminação. Queremos reafirmar o nosso compromisso de continuar a luta pela igualdade de oportunidades e direitos e, pelo reconhecimento da nossa dignidade de cidadã, de mulher e de agricultora familiar. Conclamamos todas as pessoas de boa vontade a participar dessa nossa luta. Reconhecemos que, nos últimos anos, muitos avanços nos direitos das mulheres agricultoras familiares foram conquistados, resultado da nossa organização e da nossa luta. Porém, há ainda um caminho árduo a ser percorrido no que se refere a avanços, consolidação e ampliação desses direitos na vida das agricultoras familiares.

Igualar a idade mínima de homens e mulheres, para a aposentadoria e desconsiderar a tripla jordana das mulheres rurais que garante a realização do trabalho domestico e de cuidado e reprodução da força de trabalho, portanto nos mulheres e nesse dia 08 de março, dia internacional de luta e resistência das mulheres , aproveitamos para reforçar que devemos continuar lutando e nos mobilizando contra a retirada de nossos direitos e contra essa proposta de reforma da previdência que tem o caráter de retrocesso e não de uma reforma.

A PEC da reforma da previdência ,provocara um grande consequências não só para as mulheres mas para a sociedade brasileira como um todo,.

Estamos dispostas a juntar nossas forças, nossa coragem e ousadia até que esses diretos façam parte do dia-a-dia de todas as agricultoras familiares. Em agosto de 2019 as Margaridas ocuparam Brasilia ,por um Brasil com soberania popular, democracia, igualdade e livre de violência, e por isso as margaridas marcham em defesa de uma previdência e assistência social publica , universal e solidaria. , pois juntamente com nossas famílias, construiremos um Brasil Rural com Gente, mas com Gente Feliz'',  relatou Vanessa.

A Rádio Erval FM deseja a todas as mulheres um Feliz Dia Internacional da Mulher, com muitas realizações e sucesso!

Por: Yuri Ferrari/Rádio Erval FM.

Nenhum comentário:

Postar um comentário