sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Casal degolado em Herval: filha adotiva e mais três serão julgados

Foto:Audiência de instrução/Arquivo Caco da Rosa
O juiz de direito Ildo Fabris Junior, da comarca de Herval d´Oeste, marcou para os próximos dias 7 e 8 de fevereiro o julgamento de Felipe Pelentir, Valdecir Pelentir, Vanderson Delsiovo Cruz e Cleucimar de Fátima Cardoso Bello Vissoto, acusados pelo crime bárbaro que chocou a comunidade na madrugada do dia 31 de março de 2018 em Linha Santa Terezinha (Gaúcho), interior do município. Na ocasião, três elementos invadiram a casa e renderam o casal, que foi degolado pelos criminosos. Lucila Bello, 59 anos, morreu no local com a garganta cortada. Seu esposo, Otávio Bello, 68 anos, foi socorrido com vida e conseguiu escapar da morte, mesmo tendo um corte profundo no pescoço. Os supostos assaltantes deixaram o local levando apenas uma espingarda.

Os quatro foram presos uma semana, quando a Polícia Civil localizou na casa de um deles a espingarda subtraída e duas facas, um delas usada para cometer o crime.

O inquérito policial aponta que Cleucimar, filha adotiva do casal, encomendou a morte dos pais para herdar as terras, que venderia para dividir o dinheiro com os demais envolvidos no crime.

O júri popular acontecerá no Auditório Jurídico da Unoesc Joaçaba. O magistrado acredita que a sessão deva durar mais de um dia, tendo em vista a complexidade do processo, que envolve quatro réus, cada um com defensor distinto.

O número de cadeiras destinadas ao público será limitada a 120. Para controle, serão distribuídas senhas para acesso ao auditório por ordem de chegada.


Fonte: Caco da Rosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário