terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Professor do IFC de Concórdia foi morto pelo sobrinho

Foto:Polícia Militar/Divulgação
Um universitário de 23 anos se apresentou à Polícia Civil de Pinhalzinho, na madrugada desta terça-feira (2), e confessou ter invadido a casa do tio, dado os tiros que o mataram e feriram a avó de 86 anos e outras outras três pessoas. O crime ocorreu na noite de domingo (31) por volta das 22h30 na Linha Boa Vista em Pinhalzinho. O rapaz chegou à casa encapuzado e atirou nos parentes.

Conforme os policiais, ele planejava o crime há um mês. Vizinhos da família declararam à polícia que o rapaz se sentia lesado na divisão de uma herança deixada pelo avô e teria atirado em Juares Ogliari, de 47 anos, que era professor do Instituto Federal Catarinense (IFC) de Concórdia. Conforme a unidade, ele era servidor federal do Rio de Janeiro cedido para o campus.

O jovem chegou à delegacia acompanhado de um advogado. Segundo a Delegacia de Pinhalzinho, mais tarde, ele deve ser encaminhado à Unidade Prisional Avançada de Maravilha, também no Oeste.

Segundo os policiais, o rapaz cursa engenharia em Florianópolis e não tinha antecedentes criminais. Outros detalhes sobre o caso não foram informados pela polícia.

Uma das pessoas que estava na casa não se feriu e relatou à PM que o grupo confraternizava na varanda da casa quando o homem chegou e efetuou os disparos. Na casa estavam moradores e amigos da família. Na hora, os feridos não haviam reconhecido o atirador, conforme a polícia.

A avó do rapaz suspeito levou dois tiros, um na perna e outro em um dos seios. De acordo com o Hospital Regional do Oeste, ela foi medicada e liberada. Os estado de saúde dos demais feridos não foi informado pela unidade.

Fonte: G1/SC

Nenhum comentário:

Postar um comentário