sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Operação da Polícia Federal investiga líderes do PMDB no Sul de SC


Os mandados de busca e apreensão e outras ações desencadeadas pela Polícia Federal em Florianópolis, Criciúma, Içara e Morro da Fumaça, na Operação República Velha, envolvem principalmente lideranças partidárias do esquema político da Secretária de Justiça e Cidadania, deputada Ada de Luca.

Os principais líderes do PMDB catarinense se encontram neste momento no Sul do Estado. O vice-governador Eduardo Pinho Moreira está chegando na cidade para inspecionar as obras da Via Rápida, ligação de Criciúma com a BR-101 que deverá ser inaugurada dia 20 de dezembro. Ele foi informado que líderes do grupo político da secretária Ada de Luca estão sendo investigados na operação e foram objeto de mandados de busca e apreensão nos municípios do Sul catarinense.

O presidente do Diretório Estadual do PMDB, deputado Mauro Mariani, encontrava-se em Araranguá e está se deslocando para Criciúma, onde participará de eventos do partido durante todo o dia.

O governador Raimundo Colombo não foi informado da operação policial, segundo o diretor de imprensa, jornalista Cláudio Thomas. Ele chegou nesta quinta-feira (23) às 23h30 de Lages e estava agendado para receber o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que irá proferir palestra na Fiesc as 14h.

O telefone da Secretária Ada de Luca está fora da área. O celular do secretário adjunto Leandro Lima toca, mas ninguém atende. A assessora de imprensa Denise Lacerda, também nada responde. Na Secretaria de Justiça os funcionários do gabinete não têm nenhuma informação. Nem Ada e nem Leandro estiveram na Secretaria. A alegação é de que o expediente começa às 13h.

Uma coletiva de imprensa em Criciúma, a ser concedida pelos delegados da Polícia Federal, na manhã desta sexta (24), está sendo aguardada com grande expectativa nos meios políticos e governamentais.

Fonte: Moacir Pereira

Nenhum comentário:

Postar um comentário