quinta-feira, 9 de novembro de 2017

Moradores impedem obra do Contorno Viário por falta de indenizações

Foto:Rádio Capinzal/Divulgação
Continuam os impasses referentes às desapropriações de terrenos no traçado do Contorno Viário de Capinzal e Ouro. Na manhã desta quinta-feira (9), um grupo de moradores decidiu impedir a entrada de máquinas em suas propriedades nas comunidades de Linha Residência (Capinzal) e Linha Galdina (Campos Novos). A Polícia Militar chegou a ser acionada devido os ânimos que teriam se alterado.

Tiago Surdi conta que desde o mês passado já havia bloqueado a entrada de máquinas na propriedade da família, sendo que após reunião na tarde desta quarta-feira (8) os demais moradores das imediações decidiram tomar a mesma atitude. Todos aguardam o pagamento das indenizações, sendo que os acertos ocorreram antes mesmo do inicio das obras, em março do ano passado.

“Ninguém quer atrapalhar o andamento da obra, apenas esperamos receber o que foi combinado. Estamos cansados de mentiras, dizem sempre que na semana que vem será resolvido, mas isso já se arrasta por mais de um ano e meio, e até agora nada”, relatou Surdi.

Por volta das 9h30min, após contato telefônico com um dos responsáveis pelo Deinfra foi concordado em liberar a entrada nas propriedades, mediante compromisso do órgão em agilizar a liberação das indenizações.

Requerimento

No começo de outubro os vereadores Bruno Michel Fávero (SD) e Gilmar Junior da Silveira (PSD), apresentaram um requerimento destinado à Secretaria de Estado da Infraestrutura, para que informe qual a previsão de pagamento da indenização para as famílias referente à desapropriação de terrenos do contorno viário.

Na oportunidade, Fávero comentou que num levantamento realizado constatou que das 40 famílias, apenas 3 teriam recebido o valor correspondente a indenização. Outra preocupação é a possibilidade da obra sofrer atrasos em seu cronograma de entrega, prevista para o primeiro semestre do ano que vem.

Governo 

Durante visita no dia 25 de outubro, o secretário de Estado da Infraestrutura, Luiz Fernando Vampiro, afirmou que a obra segue o cronograma normal e que a previsão de entrega é para o mês de abril de 2018. Ele reconheceu que o pagamento das indenizações aos confrontantes tem sido um problema para o Governo do Estado, mas que as “questões pontuais” seriam resolvidas sem prejuízo ao andamento da obra.

Obra

As obras iniciaram em março do ano passado e já está com mais de 55% concluídas. O serviço contempla terraplenagem, drenagem, pavimentação asfáltica, obras complementares e sinalização da rodovia, além da construção de uma ponte sobre o Rio Leãozinho, que já está concluída e outra sobre o Rio do Peixe que está em andamento.

Em 11 quilômetros de extensão, o contorno vai ligar a SC-150, próximo ao Santuário do Caravágio, em Ouro, até o entroncamento com a rótula do Bairro São Cristóvão, em Capinzal, passando pela Linha Galdina (Campos Novos) e pelas linhas Residência e São Roque (Capinzal).

Durante visita no último dia 18 de setembro, o secretário adjunto da Secretaria de Estado da Infraestrutura, Paulo França, afirmou que a previsão de entrega da obra é para o primeiro semestre de 2018.




Fonte: Jardel Martinazzo/Rádio Capinzal

Nenhum comentário:

Postar um comentário