sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Polícia Civil recupera telhas furtadas da Associação Frei Bruno

Foto:Rádio Capinzal/Divulgação
A Polícia Civil, através do Setor de Investigação Criminal (SIC) de Joaçaba, com apoio de agentes de Capinzal, conseguiu recuperar 200 telhas de alumínio que foram furtadas em Joaçaba.

Segundo informações, o furto foi registrado no final do mês de setembro pelo responsável da Associação Atlética Frei Bruno. As telhas eram do antigo Estádio Oscar Rodrigues da Nova, que foram doadas pela prefeitura à Associação que utilizaria na cobertura das arquibancadas.

Depois de verificar as telhas empilhadas próximo ao campo, o autor do furto entrou em contato com uma empresa de fretes de Herval d’Oeste, que desconfiou e acabou dispensando o serviço. Logo após, o autor esteve na cidade de Ouro, onde ofereceu o material para uma empresa que pagou R$ 11 mil pelo produto.

Conforme a Polícia Civil, o proprietário da empresa, que em momento algum desconfiou da procedência do produto que estava adquirindo, foi até Joaçaba onde carregou as telhas. Como não conseguiu fazer a carga completa, no dia seguinte, o autor afirmou que contrataria um frente para levar o restante, tendo pago R$ 400,00 pelo serviço.

As imagens de câmeras de videomonitoramento auxiliaram a polícia na identificação e localização do autor e demais envolvidos no crime, como a empresa que fez o frente e, posteriormente o empresário que adquiriu as telhas, que colaborou com as investigações.

Os policiais conseguiram recuperar os cheques usados no pagamento do material, sendo que no momento em que procurou o banco para trocá-los o autor assinou e deixou o número do RG. Também foram recuperadas as telhas avaliadas em R$ 40 mil que foram devolvidas para a Associação Atlética Frei Bruno.

Segundo a polícia, como não ocorreu flagrante, o autor – que reside em Herval d’Oeste - será indiciado por furto qualificado, enquanto que o empresário de Ouro, apesar de não ter conhecimento do que se tratava, acabou cometendo crime de receptação culposa, além de ter amargado um prejuízo de R$ 11 mil.

Fonte: Polícia Civil/Rádio Capinzal

Nenhum comentário:

Postar um comentário