quarta-feira, 21 de junho de 2017

Homem que matou técnico do Kinderman será julgado nesta sexta

Foto:Prisão do autor
O julgamento foi marcado para às 9 horas desta sexta-feira (23) no Tribunal do Júri da Comarca de Caçador. Carlos José Corrêa, vai a júri popular pela morte do ex-treinador do Kindermann, Josué Henrique Kaercher, ocorrida no 11 de dezembro de 2015.

Carlinhos foi preso em flagrante e aguarda julgamento preso no Presídio Regional de Caçador. O réu responderá por cinco crimes: homicídio duplamente qualificado; tentativa de homicídio duplamente qualificado; cárcere privado contra cinco pessoas; constrangimento ilegal; e posse irregular de arma de fogo.

Segundo informações, a sessão será presidida pelo juiz Rodrigo Dadalt. A acusação será feita pelo promotor Fernando Rodrigues de Menezes Júnior, do Ministério Público, e a defesa será a advogada Elaine Caroline Masnik, da Defensoria Pública do Estado.

O crime

Na manhã de 11 de dezembro, Carlos José Corrêa, 54 anos, ex-técnico da equipe de futsal feminino local - Pantera Negra, foi até o hotel que também pertence ao grupo familiar, no centro do município, e rendeu um funcionário. Em seguida, solicitou que cinco pessoas, que também trabalhavam no local, fossem trazidas para o escritório. Josué Henrique, comandante da equipe do Kindermann, tentou acalmar o suspeito no saguão e pediu para baixar a arma, mas ele atirou contra o peito do profissional.

De acordo com o delegado Eduardo Matos, um dos membros da família avançou na direção do suspeito, que voltou a disparar, mas a arma falhou. Os outros familiares tentaram desarmar Corrêa, e outros dois tiros foram disparados, acertando de raspão a mão de uma das vítimas. Houve luta corporal até que Carlinhos fosse dominado.

O técnico chegou a receber atendimento médico, mas morreu no hospital Maicé.

Fonte: Diário do Rio do Peixe

Nenhum comentário:

Postar um comentário