sexta-feira, 2 de junho de 2017

Acusados de matar homem em Capinzal são condenados pelo Tribunal do Júri

Durou 08 horas o julgamento da dupla acusada de assassinar Cidy Amaral da Costa, de 26 anos, vulgo Carioca, em uma residência na Rua Presidente Nereu Ramos, área central de Capinzal. O crime brutal ocorreu no ano passado e teria sido motivado pelo fato da vítima ter furtado pedras de crack e de certa quantidade em dinheiro de um dos acusados. 

Marcelo Mauri de Mattos foi condenado a 13 anos e 04 meses de prisão em regime fechado e Fernando Silva Teixeira a 15 anos de prisão também em regime fechado. Aos réus foi negado o direito de recorrer em liberdade. 

A sentença foi lida pelo Juiz Daniel Radünz às 17 horas. A defesa foi feita pelo o advogado Ernani Grossklags da cidade de Lages e na acusação atuou a promotora Karla Bárdio Meireles. 

Crime 

De acordo com os autos, o acusado Fernando Teixeira teria oferecido duas pedras de crack para atrair a vítima até o local do crime. O outro envolvido Marcelo Mauri de Mattos, armado com uma barra de ferro, desferiu golpes nas costas da vítima. Prostrado, Cidy ainda teria sido agredido a socos e chutes até perder a consciência. As agressões seguiram, inclusive com golpes de faca, até a vítima não resistir. 

Conforme a cronologia da equipe de investigação da Polícia Civil, à época coordenada pelo Delegado Ricardo Saroldi, o crime ocorreu no dia 20 de junho de 2016. O corpo foi encontrado no dia 27 e os suspeitos presos no dia seguinte. 

Ian Miguel da Silva de Souza, de 20 anos, e um adolescente de 17, apreendido em Herval D’Oeste, também são acusados de ter participar do crime. Ian recorreu da decisão preliminar e não foi julgado nesta sessão. 

Segundo familiares, a vítima era natural do Rio de Janeiro e estava em Capinzal há pouco mais de três meses.

Fonte: Rádio Capinzal

Nenhum comentário:

Postar um comentário