quarta-feira, 10 de maio de 2017

Restauração auditiva realizada com sucesso no Hospital de Chapecó

Foto:O implante possui uma unidade interna que
 fica dentro da orelha do paciente
Uma das maiores conquistas da engenharia ligada à Medicina foi realizada no último sábado (06), no Hospital Unimed Chapecó. O procedimento, chamado de Implante Coclear, ocorreu em uma paciente de 22 anos, com surdez bilateral. A cirurgia foi realizada pelo médico de Bauru-SP, Dr. José Carlos Jorge, com a participação do médico cooperado da Unimed Chapecó e especialista em Otorrinolaringologia, Dr. André Fernando Scherer. Também acompanharam o procedimento, os médicos otorrinolaringologistas, Dr. Luiz Fernando Granzotto e Dr. Rodrigo Armani Lino de Souza. O médico cooperado, Dr. Carlos Afonso Rossi Tirapelle foi o anestesiologista do procedimento.

Dr. André Scherer avalia positivamente o resultado final do procedimento e destaca a importância do acompanhamento da paciente, que iniciou após a colocação do implante. “A paciente recebeu alta no dia seguinte e já apresenta uma excelente evolução pós-operatória. O funcionamento do aparelho implantado inicia após o processo de cicatrização, que ocorre entre 30 a 40 dias”, salienta.

O implante possui uma unidade interna que fica dentro da orelha do paciente, e uma unidade externa, acoplada logo atrás da orelha. O procedimento é indicado nos casos de surdez severa a profunda bilateral, em pacientes que já fizeram o uso do aparelho auditivo convencional, mas não apresentaram resposta satisfatória. Para Dr. José Carlos, o resultado positivo está diretamente relacionado à facilidade técnica disponibilizada pelo Hospital Unimed Chapecó.

“O Hospital é muito bem equipado, com microscópio de última geração, o que facilitou o sucesso da cirurgia. A paciente terá como benefício imediato, o melhor direcionamento do som e melhor compreensão em ambientes com ruídos”, afirma.

O PROCEDIMENTO

Com o auxílio de um aparelho implantado na orelha, o Implante Coclear permite estimular, diretamente, o nervo auditivo e, em consequência, causar sensações sonoras. O procedimento é referência na área por utilizar um equipamento eletrônico computadorizado, que substitui a função do ouvido de pessoas com surdez total ou quase total. O implante inserido no paciente é responsável por estimular o nervo auditivo por meio de pequenos eletrodos, e o nervo transmite estes sinais até o cérebro.




Fonte: Unimed Chapecó

Nenhum comentário:

Postar um comentário