segunda-feira, 24 de abril de 2017

Mandala da Prosperidade vira caso de polícia e uma pessoa é indiciada

Foto:Imagem ilustrativa
O delegado Denis Alves confirmou ao jornalismo da Atual FM que uma pessoa foi indiciada por crimes contra a economia popular envolvendo o inquérito que investigou as “Mandalas da Prosperidade” em Lindóia do Sul. O sistema é entendido como pirâmide financeira, que é crime no Brasil.

Segundo as informações do delegado, a documentação já está em poder do Ministério Público de Ipumirim. Pelo que foi possível apurar, o núcleo do sistema era o município de Lindóia do Sul, porém havia ramificações em Ipumirim, Arabutã e Concórdia. Agora o Ministério Público analisa o inquérito para oferecer denúncia do caso.

Em Lindóia do Sul, alguns organizadores do esquema cobram R$ 5 mil com promessa de retorno sete vezes maior do que o valor investido. Para a Justiça, esse tipo de situação constitui a prática de pirâmide financeira, onde os primeiros adeptos ganham dinheiro, mas os últimos ficam no prejuízo, ou seja, o esquema da “Mandala da Prosperidade” guarda muitas semelhanças com o das pirâmides financeiras, que são proibidas no Brasil. Elas prometem altos ganhos financeiros, mas acabam beneficiando apenas alguns indivíduos no topo da pirâmide, os que começaram o esquema – e lesam a maioria que está na base.

Fonte: Atual FM

Nenhum comentário:

Postar um comentário