quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

IGP divulga nesta sexta-feira laudo sobre mulher que morreu no Hust

Foto:IGP Joaçaba
O gerente da Mesorregião do IGP, João Barneche, convocou os veículos de comunicação para uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira (17). Na oportunidade, o responsável pelo órgão vai apresentar o laudo sobre a morte de Izabel Leontina Rezende da Silva, que morreu no Hospital Universitário Santa Terezinha de Joaçaba há cerca de seis meses.

O irmão da vítima, Sérgio Luiz Rezende, acredita que a morte tenha sido causada por um medicamento (Dipirona) aplicado no soro, pois Izabel passou por uma cirurgia na perna esquerda e não teve complicações. “Ficamos sabendo que depois de receber o medicamento ela passou mal e foi encaminhada para a UTI”, disse naquele momento. Os familiares registraram um Boletim de Ocorrência afirmando que o hospital havia sido informado que a vítima era alérgica a Dipirona.

O diretor geral do Hust, Alciomar Marin, se manifestou na ocasião, afirmando que iria nomear uma comissão de sindicância para apurar o fato e tomar as providências. O procedimento, segundo ele, levaria em torno de 30 dias, no entanto, até hoje o caso está sem resposta, pois o hospital não informou o resultado do levantamento.

O inquérito policial depende do laudo para ser concluído.

Fonte: Caco da Rosa

Nenhum comentário:

Postar um comentário