segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Anulado concurso público que teve concorrentes presos no Oeste

A prefeitura de Jardinópolis, no Oeste catarinense, anulou na sexta-feira (3) o concurso público em que quatro concorrentes foram presos por suspeita de ‘colar’ na prova. Conforme declarou a Polícia Civil à RBS TV, os quatro foram ouvidos e soltos.

O caso ocorreu em 29 de janeiro. De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos estavam com as respostas anotadas em papéis. Elas concorriam para cargos de odontologia, psicologia e assistência social e foram presos logo após as provas.

“A administração pode anular seus próprios atos quando eivados de vícios que os tornem ilegais”, diz o decreto. Ainda segundo o documento, todos os participantes podem solicitar reembolso das inscrições da prefeitura.

O G1 tentou contato com a Delegacia de Polícia Civil de Coronel Freitas, responsável pela investigação, para saber se outras pessoas foram presas pela fraude, sem retorno até a publicação desta notícia.

Flagrante de ‘cola’

Duas mulheres e dois homens foram presos em 29 de janeiro após prestarem um concurso público para a prefeitura de Jardinópolis. As mulheres estavam com papéis guardados no bojo do sutiã.

Os quatro suspeitos foram conduzidos à Central de Plantão Policial de Chapecó. Na data, em nota, a prefeitura de Jardinópolis informou que não foi comunicada oficialmente sobre a fraude pelas autoridades policiais.

Investigação

Desde 2016, quando a polícia recebeu a denúncia, foram identificadas as pessoas que receberiam as respostas da prova e expedidos os mandados judiciais. Outras pessoas são investigadas por envolvimento na fraude.

O edital para cinco cargos públicos da prefeitura de Jardinópolis, que também disponibilizava a oportunidade de monitor de informática e professor, foi expedido no dia 29 de dezembro de 2016. Concorriam no concurso 78 pessoas. Não foi informado se a prova vai ser anulada.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário