segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Defesa Civil confirma tsunami meteorológico em Santa Catarina

Foto:WhatsApp/Divulgação
O fenômeno que provocou a onda na praia em Balneário Rincão foi um tsunami meteorológico. Em inglês se chama de meteotsunami. Conforme o gerente de monitoramento e Alerta, Frederico Rudorff, esses fenômenos são raros, perigosos e geralmente ocorrem durante a passagem de linhas de instabilidade atmosféricas intensas.

Rudorff explica que apesar de ocorrerem ventos intensos comuns durante as passagens de linhas de instabilidade como esta, não é o vento que provoca o tsunami meteorológico, mas sim a combinação peculiar de fatores. "Como por exemplo, a perturbação da pressão atmosférica sobre o mar, a velocidade e a direção de deslocamento da tempestade em relação à linha de costa e a batimetria local, que podem gerar uma ressonância e uma amplificação da onda", explica.

Mais de 20 municípios atingidos

Pelo menos 20 municípios foram atingidos pelo evento climático deste domingo (16) em Santa Catarina. Em tubarão foi montada uma Sala de Situação no Corpo de Bombeiros para atender a população. De acordo com a Celesc, 140.000 unidades consumidoras ficaram sem luz entre Criciúma e Garopaba. A região de Tubarão foi a mais afetada, com cerca de 70% da rede elétrica atingida. 

Assim que o evento climático foi registrado, o secretário de Estado da Defesa Civil, Rodrigo Moratelli, se deslocou para a região. O primeiro município visitado por Moratelli foi Tubarão, um dos municípios mais afetados do Sul. Ele e quatro coordenadores regionais atuam nos municípios atingidos. Eles avaliam os danos causados pelo temporal.  Depois de passar por Tubarão, o secretário visitou Capivari de Baixo, ainda na noite deste domingo. Ele permanece no Sul do Estado nesta segunda-feira (17) onde acompanha o levantamento dos danos em todos os municípios afetados.

Para Moratelli, a maior quantidade de óbitos acontecem depois que o evento é registrado, quando as pessoas iniciam o processo de reabilitação por conta própria. "Eles tentam consertar telhados, religar a energia elétrica e aí são expostas a um risco que não tem conhecimento e vem a óbito aumentando ainda mais essa crise e transformando num desastre", diz.

O secretário reforça para a população que em caso de necessidade chame as forças do Estado e do Município através do número 193 e 199 para que possamos restabelecer o cenário o mais rápido possível.

Em Tubarão uma menina de 7 anos morreu após árvores atingir o carro em que estava. Outros 20 municípios foram atingidos por eventos diversos. Uma força atua no Sul do Estado para garantir os serviços essenciais.

Ainda na noite de hoje, Moratelli fez contato direto com o secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Renato Newton Ramlow. Segundo o secretário, Ramlow comprometeu em auxiliar o Estado caso seja necessário. "Vamos completar o levantamento e assim que tivermos os dados faremos o contato com a Defesa Civil Nacional", diz. 








Fonte: Assessoria de Comunicação

Nenhum comentário:

Postar um comentário