quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Médico que atuava em Tangará é condenado por morte de bebê

Foto:Imagem ilustrativa
O médico José Arnaldo de Souza foi condenado a pagar indenização por danos morais no valor de R$ 200 mil reais aos pais de uma criança, a qual não resistiu ao parto realizado por ele. O fato ocorreu em janeiro de 2008, quando Andreia Terezinha Ferrari Lamperti deu entrada no Hospital Frei Rogério para submeter-se ao parto de seu filho, que faleceu devido a diversos procedimentos incorretos, entre eles a demora em realizar tal conduta.

Uma familiar, que acompanhava Andreia naquele dia, relatou que chegaram ao hospital durante a manhã, quando teve o primeiro atendimento medico. Às 18h ocorreu a troca de plantão, porém o médico José só chegou por volta das 19h30min, e fez o primeiro acompanhamento a paciente depois das 21h30min.

O trabalho de parto teve início por volta das 0h, porém a paciente foi encaminhada para a sala de parto à 1h30min. Andreia, sentindo fortes dores e dificuldade para dar a luz, chegou a solicitar ao médico que chamasse o doutor que realizou todo seu acompanhamento pré-natal para fazer uma cesariana, no entanto, o plantonista afirmou que não havia necessidade. O parto só aconteceu por volta das 2h30min, ocasião em que o bebê não esboçava nenhuma reação, apresentando batimentos cardíacos bem abaixo do normal. A criança teve uma parada cardiorrespiratória, e apesar de ser reanimada não resistiu.

Fonte: Rádio Tangará

Nenhum comentário:

Postar um comentário