sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Médico é indiciado por homicídio culposo após acidente que matou jovem em Concórdia

O médico Davi Tesser Neto, 31 anos, foi indiciado pela Polícia Civil de Concórdia por homicídio culposo após se envolver em acidente na Rua Senador Atílio Fontana. Na colisão, morreu a jovem Tainá Seep Bavaresco, de 21 anos, que estava em uma motocicleta Honda/Biz. A Polícia Civil de Concórdia divulgou nota sobre o encaminhamento dado após os levantamentos e oitiva de testemunhas.

Ainda no encaminhamento dado pela Delegada Ediana Person, ela esclarece que houve prestação de socorro no acidente. As câmeras teriam flagrado o condutor do Audi no local após o acidente. Além disso, depois ainda teria se deslocado até o Hospital São Francisco, local onde a vítima recebeu os atendimentos após ser resgatada pelas equipes de atendimento do SAMU e Bombeiros Voluntários.

Na nota a Polícia Civil fala em suposto efeito de álcool, porém não confirma se o motorista havia ingerido bebida alcoólica.

Nota

A Polícia Civil de Santa Catarina, por intermédio da Delegacia de Polícia de Fronteira de Concórdia, DP/Fron-Concórdia, após o término da investigação realizada por meio do Inquérito Policial n. 8.16.00199, indiciou D.T. N, 31 anos de idade, pela prática, em tese, do crime previsto no artigo 302, §2° , da Lei 9. 503/97.

Conforme a investigação, no dia 29 de julho de 2016, por volta de 18h58min,  na Rua Senador Atílio Xavier Fontana, nesta cidade de Concórdia, D. T. N, 31 anos de idade, na condução do veículo Audi A5, placa MLP 9029, e supostamente sob efeito de álcool, deu causa ao acidente que vitimou faltalmente TAINÁ SEPP BAVARESCO, que conduzia a motocicleta Honda/Biz, placa MLM 9606.

De outra banda , oportuno destacar que os depoimentos colacionados aos autos e as imagens captadas, tanto pelas câmeras de videomonitoramento da Secretaria de Segurança Pública como do Hospital São Francisco, indicam que o indiciado permaneceu no local do acidente após a colisão e ainda lá prestou os primeiros socorros à vitima e, na sequência, deslocou-se ao referido nosocômio, para aonde a vítima foi levada.

A Polícia Civil ratifica o seu compromisso primordial com a busca da verdade e a garantia dos direitos fundamentais. Nessa esteira, valendo-se de suas funções de Polícia Judiciária, possibilitou aos advogados indicados tando pela família da vitima como pelo indiciado o acompanhamento da investigação e também a indicação de testemunhas e de atos de persecução.

Ediana Grenzel Person,
Delegada de Polícia Civil

Fonte: Rádio Atual FM

Nenhum comentário:

Postar um comentário