quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Boletim atualizado sobre situação da dengue em Santa Catarina confirma 174 casos

Foto: Ilustrativa/Reprodução/Internet
A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) confirmou nesta quarta-feira, 25, em boletim divulgado no final da tarde, a existência de 174 casos de dengue em Santa Catarina em 2015. Do total, 127 foram transmitidos dentro do próprio Estado (autóctones), todos infectados em Itajaí (123 residentes em Itajaí, um morador de Balneário Camboriú, um de Blumenau, um de Brusque e um residente de outro Estado, mas que contraíram a doença em Itajaí).

O boletim também mostra que há o registro de 25 casos importados (contraídos fora de SC), registrados em residentes de Araranguá (1), Balneário Barra do Sul (1), Blumenau (1), Braço do Norte (1), Brusque (1), Canoinhas (1), Chapecó (1), Florianópolis (2), Guaramirim (1), Itajaí (1), Joinville (1), Palhoça (1), São Francisco do Sul (1), São José do Cedro (1), São José (3), Três Barras (1), Xanxerê (1) e de moradores de outros locais do Brasil (5). Há, ainda, 22 casos confirmados da doença pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/SC) que estão em investigação pelos municípios para determinar o local de transmissão: Joinville (3), Itajaí (14), Criciúma (1), Brusque (1), Blumenau (1) e de moradores de outros locais do Brasil (2).

No Estado há 1.904 focos do mosquito Aedes aegypti, que transmite a doença. Entre os municípios, os que registram o maior número de focos são Chapecó (407), Balneário Camboriú (243), São Miguel do Oeste (196), Itajaí (174), Joinville (163), Xanxerê (98), Xaxim (91), Nova Itaberaba (49) e Itapema (45).

Até sexta-feira, 27, a Dive, em parceria com a Secretaria de Saúde de Itajaí, promoverá a capacitação de 30 novos agentes para atuar no controle da dengue no município. O treinamento irá abordar questões relacionadas aos aspectos clínicos doença, situação dos casos no Estado e país e também todas as atividades de prevenção e controle do Aedes aegypti, como as visitas às residências. Uma nova turma de 20 pessoas, que mescla novos agentes e profissionais que já trabalham em Itajaí, será capacitada entre os dias 4 e 6 de março.

Analisando os dados por Semana Epidemiológica (SE), na SE 3 (18 a 24 de janeiro), foram confirmados 33 casos, dos quais 27 foram considerados autóctones (todos de Itajaí) e seis importados de outros estados. Outros quatro casos suspeitos estão aguardando resultado laboratorial e 61 foram descartados.

Na SE 4 (25 a 31 de janeiro), 59 casos foram confirmados, dos quais 51 foram considerados autóctones (todos de Itajaí), sete foram importados e um caso está em investigação. Outros 34 exames estão aguardando resultado laboratorial e 108 foram descartados.

Na SE 5 (1º a 7 de fevereiro), 43 casos foram confirmados, sendo 25 autóctones (todos de Itajaí), seis importados e 12 confirmados estão em investigação. Outros 213 exames aguardam resultado laboratorial e 154 foram descartados.

Na SE 6 (8 a 14 de fevereiro), 17 casos foram confirmados, nove autóctones, dois importados e seis em investigação para determinação do local de infecção. Outros 294 exames aguardam resultado laboratorial e 52 foram descartados.

Dengue

É uma doença infecciosa febril causada por um arbovírus. É transmitida pela picada da fêmea do mosquito Aedes aegypti infectado. Os sintomas da dengue são: febre, dor de cabeça, dores musculares e nas articulações, dor retro-orbital (atrás dos olhos), e manchas vermelhas na pele.

Pessoas que estiveram nos últimos 14 dias numa cidade com presença do Aedes aegypti ou com transmissão da dengue e apresentar os sintomas citados devem procurar uma unidade de saúde para diagnóstico e tratamento adequado.

Orientações para evitar a proliferação do Aedes aegypti

Evite usar pratos nos vasos de plantas. Se usar, coloque areia até a borda

Guarde garrafas com o gargalo virado para baixo

Mantenha lixeiras tampadas

Deixe os depósitos para guardar água sempre vedados, sem nenhuma abertura, principalmente as caixas d’água

Plantas como Bromélias devem ser evitadas, pois acumulam água

Trate a água da piscina com cloro e limpe uma vez por semana

Mantenha ralos fechados e desentupidos

Lave com escova os potes de comida e de água dos animais no mínimo uma vez por semana

Retire a água acumulada em lajes

Dê descarga no mínimo uma vez por semana em banheiros pouco usados

Mantenha fechada a tampa do vaso sanitário

Evite acumular entulho, pois podem se tornar locais de foco do mosquito da dengue.


Fonte: Assessoria de Comunicação da Dive

Nenhum comentário:

Postar um comentário