sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Mais de 750 propriedades rurais devem declaram o ITR em Erval Velho

Prazo final para declaração é dia 30 de setembro

Foto: Imagem Ilustrativa;
Mais de 750 propriedades rurais de Erval Velho devem realizar o processo de atualização da declaração do ITR (Imposto Territorial Rural), exercício 2014. De acordo com Vanessa Parissenti, presidente do Sindicato dos trabalhadores rurais de Erval Velho, até está quinta-feira (28), haviam sido declaradas somente 100 propriedades rurais. O prazo final para declaração é dia 30 de setembro. 
O ITR é uma documentação rural, em que o proprietário, faz um cadastro na Receita Federal e todo o ano deve fazer a atualização desta declaração. Caso os proprietários queiram fazer algum tipo de financiamento precisam estar com este imposto em dia. 

Independentemente do tamanho da propriedade, os donos devem respeitar a data limite da declaração, a fim de evitar uma multa no valor de R$ 25,00, após o término do prazo “é importante que os proprietários realizem a declaração no prazo estipulado. Quem não estiver com a declaração atualizada, não terá acesso à documentos da propriedade, como Certidão Negativa, documento este, indispensável para registrar a compra ou venda da propriedade e para conseguir financiamentos em bancos” salienta Vanessa.

A entrega da declaração do ITR após o prazo implica em multa de 1,0% ao mês sobre o total do imposto.

A Presidente, explica que os proprietários que ainda não fizeram a declaração do ITR, exercício 2014, devem comparecer ao Sindicato dos trabalhadores rurais de Erval Velho, em horário de expediente, munidos dos seguintes documentos: Declaração do ITR-2013 ou a mais recente e documento de identidade. 

Segundo a Instrução Normativa nº 1.483, publicada no Diário Oficial da União, no dia 22 de agosto, em 2014 os proprietários de imóveis rurais, terão 44 dias para entregar a declaração neste ano. 
São obrigados a declarar o imposto, entre outros, pessoa física ou jurídica proprietária, titular do domínio útil ou possuidora de qualquer título; um dos condomínios (quando o imóvel pertencer a várias pessoas); e o inventariante, em nome do espólio (enquanto não for concluída a partilha). A declaração é obrigatória inclusive para contribuintes isentos do ITR.

O ITR é anual. Para o cálculo deste imposto é utilizada uma alíquota que varia de acordo com a área da propriedade e o seu grau de utilização, sendo utilizado apenas o valor da terra nua, ou seja, sem qualquer tipo de benfeitoria ou cultura. 

Fonte: Christian Conte/Pauta da Semana; 

Nenhum comentário:

Postar um comentário