quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Vitória com autoridade: 2 a 0

Seleção Brasileira vence o Superclássico das Américas e Mano Menezes ganha pela primeira vez de um adversário tradicional 



Não se pode mais acusar a Seleção Brasileira de Mano Menezes de não ter vencido nenhum adversário tradicional. E olha que o tabu foi quebrado justamente contra o maior rival. Ontem, no estádio Mangueirão, em Belém, o Brasil bateu a Argentina por 2 a 0 no Superclássico das Américas e assim conquistou a Copa Rocca.


Se houve alguma evolução na Seleção Brasileira em relação ao primeiro confronto com os argentinos, há duas semanas, o melhor que se pode dizer é que ela foi menos sonolenta do que havia sido no território dos hermanos. No gramado irregular do Mangueirão, a maioria das iniciativas ficou a cargo do Brasil. Salvo uma intervenção no início do segundo tempo, o goleiro Jefferson foi um mero espectador nos mais de 90 minutos de jogo.



No primeiro tempo, a Seleção de Mano Menezes pecou em efetividade. É verdade que em pelo menos dois lances o Brasil ameaçou - com Neymar, aos 12 minutos, e Borges, aos 38. Mas, fora isso, o entusiasmo da torcida paraense só era justificada pelo longo tempo que a Seleção não atuava em Belém.



Logo no início do segundo tempo, aos 7 minutos, Fernández ameaçou com um chute forte. Só que foi justamente na sequência da jogada que nasceu o gol brasileiro. Cortês, de atuação destacada, iniciou o contra-ataque, que passou por Borges e Danilo antes de chegar em Lucas. O jogador do São Paulo partiu em velocidade e concluiu no canto para fazer 1 a 0.



Cortês participou também da jogada do segundo gol, lançando Diego Souza. O meia do Vasco entrou pela esquerda e cruzou para a conclusão de Neymar, que ampliou a vantagem.



Antes da partida no Pará, o senador paraense Flexa Ribeiro publicou em sua conta no microblog Twitter que Belém estaria confirmada como uma das sedes para a Copa América, em 2015. A CBF não confirma a informação por enquanto.


Brasil 2 x 0 Argentina

- Brasil: Jefferson, Danilo, Dedé, Réver e Cortês (Kleber); Ralf, Rômulo e Lucas (D. Souza); Neymar, Borges (Fred) e Ronaldinho Gaúcho. Técnico: Mano Menezes.

- Argentina: Orión, Cellay, Desábato e Sebá Dominguez; Pillud (Mouche), Fernández, Guiñazu, Montillo e Papa; Viatri e Canteros (Bolatti). Técnico: Alejandro Sabella.

- Árbitro: Jorge Larrionda (URU).
- Gols: Lucas e Neymar (B).
- Local: Mangueirão, em Belém (PA).


texto - C do Povo
fotos - G 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário