quinta-feira, 28 de abril de 2011

Mantida condenação para matador de borracheiro

Caso teve grande repercussão na região. Três bandidos foram condenados a cumprir 24 anos de reclusão

 O Tribunal de Justiça de Santa Catarina manteve a decisão de primeira instância que condenou Daniel Roberto Godinho, ao cumprimento de 24 anos de reclusão pelo assassinato do borracheiro Neuri de Carli. O crime teve grande repercussão na região, já que o homicídio ocorreu na frente do filho da vítima, na época com apenas 12 anos.

Consta nos autos do processo que no dia 20 de março de 2003, por volta das 21h, Valdenir de Almeida e Leandro Strapasson Telan, pediram ajuda à vítima. No deslocamento até o trevo de Cachimbo, o borracheiro foi rendido e ao reagir ao assalto foi baleado. Houve ainda luta corporal. Foram quatro tiros a queima roupa.

Na decisão do Tribunal de Justiça do Estado, Daniel Roberto Godinho, condenado ao cumprimento de 24 anos por latrocínio terá a pena mantida. Na decisão, os desembargadores ainda reiteram que Godinho teve sim participação do crime violento. Eles ressaltam também que ficou demonstrado nos autos que três dias antes do crime, Godinho teria fugido da prisão em Passo Fundo, juntamente com os outros dois acusados.

Na época, a busca pelos bandidos mobilizou todo o efetivo das polícias na região. A Polícia Militar, inclusive utilizou um avião para tentar identificar o paradeiro dos bandidos que ficaram dias na mata. Em Irani, um havia sido preso, porém conseguiu se soltar das cordas e fugiu. Mais tarde os três foram presos.

Fonte: Rádio Aliança

Nenhum comentário:

Postar um comentário