quinta-feira, 28 de abril de 2011

BRF de Herval D Oeste não vai mais abater suínos

Informação foi confirmada nesta quinta

A Copercamos confirmou hoje, por meio de um de seus diretores, que a Brasil Foods irá transferir o abate de suínos das unidades de Herval D`Oeste, Concórdia e Videira, para a nova unidade que está sendo construída em Campos Novos.

A informação é do gerente Nelson Cruz. Segundo ele, a tendência é de que as unidades desses três municípios fiquem apenas com o processo de industrialização. "Essas unidades estão dentro de um perímetro não mais permitido pelo meio ambiente", explica. Cruz informa ainda que os municípios perderão o abate de suínos vivos, mas tendem a se fortalecer nos produtos industrializados. As mudanças acontecerão dentro do período de um ano e serão de forma gradativa. Inicialmente, a unidade de Concórdia perderia parte do abate. A fábrica local tem abatido cerca de 4, 5 mil suínos por dia. Cerca de mil trabalhares atuam neste setor. A Unidade de Herval D Oeste será a última a transferir o abate.

Inauguração

A unidade de processamento da Brasil Foods de Campos Novos será inaugurada em meados de junho deste ano. Quando o frigorífico entrar em funcionamento, o ICMS vai representar uma fatia de 24% na arrecadação do imposto no município de Campos Novos. O empreendimento trabalhará com produtos destinados à exportação.

A nova unidade

O convênio firmado entre BRF e Copercampos prevê o arrendamento de uma unidade de abate de suínos com capacidade instalada para sete mil cabeças por dia. A unidade vai demandar maior produção de suínos nas granjas e aumento do número de produtores integrados da cooperativa. Hoje, a Copercampos detém 15 mil matrizes de suínos.

Apesar da expectativa de crescimento, o acordo firmado com Brasil Foods - acertado para durar por um período de dez anos - prevê que sejam abatidos também animais da rede de produtores integrados da BRF.

A construção da unidade em Campos Novos demandou R$ 145 milhões em investimentos - R$ 55 milhões foram financiados junto ao Banco Regional de Desenvolvimento Econômico (BRDE). Além da contratação da capacidade industrial, o acordo prevê uma preferência de compra pela Brasil Foods. A empresa não confirma se há intenção de adquirir a unidade.
Fonte: Rádio Rural

Nenhum comentário:

Postar um comentário